Inteligência Emocional

Sobre inteligência emocional.

O Desafio de Aristóteles

Qualquer um pode zangar-se isso é fácil. Mas zangar-se com a pessoa certa, na medida certa, na
hora certa, pelo motivo certo e da maneira certa não é fácil.

Esse é o primeiro parágrafo do livro Inteligencia Emocional de Daniel Goleman.

Se eu pudesse sintetizar esse assunto diria simplesmente que, inteligência emocional é arte de controlar as reações sobre o nosso comportamento perante nossas emoções.

Inteligência emocional é um conceito em Psicologia que descreve a capacidade de reconhecer e avaliar os seus próprios sentimentos e os dos outros, assim como a capacidade de lidar com eles.

O fato é que só conseguiremos estabelecer o início da compreensão de nossas emoções, quando trazemos para nossa consciência que de fato queremos administrar essas emoções.

Como fazer isso ? Após essa constatação, precisamos iniciar por uma autodisciplina, pois a vontade é extremamente importante nesse processo. Comece com a vigília nos pequenos detalhes, como deixar um carro passar na sua frente ou não buzinar para o carro da sua frente, se ele demora a sair quando o sinal abre. Agora se você já faz dessa forma, parabéns, já está no caminho. Outro passo importante, enfrente seus medos, se tem medo de falar em público, comece falando de um assunto que tenha domínio, para poucas pessoas, vá aumentando o nível gradativamente. Outra dica é lembrar dos últimos desentendimentos que teve com vizinhos, filhos ou cônjuges e pensar em como, talvez teria sido diferente se você se posicionasse de outra forma. Na verdade é testando nosso comportamento que vamos nos aprimorando  cada vez mais. Poderia dar mais alguns exemplos, porém ficaria cansativo.

Podemos medir a nossa inteligência emocional a todo momento, basta pararmos e nos percebermos.

Aprender a lidar com o medo, com a raiva, com a tristeza e com as decepções é também o que nos torna pessoas com alto nível de resiliência. Na verdade esses dois assuntos estão intimamente ligados.