Fobias, Medos e Traumas

O medo é uma emoção natural do ser humano, um aliado, que nos e funciona como um sinalizador para precaução contra os perigos reais. Se procurarmos nos livros e estudos de Psicologia, encontraremos inúmeras conceituações sobre esta emoção, entre elas, a de que o medo é resultante de uma ameaça à rotina da existência.

Todo medo provoca uma descarga de adrenalina, que causam imediata aceleração dos batimentos cardíacos. Antes de sentir medo, a pessoa experiencia a ansiedade, que é uma antecipação do estado de alerta. Entre outras reações fisiológicas em relação ao medo, podemos citar o ressecamento dos lábios, o empalidecimento da pele, as contrações musculares involuntárias como tremedeiras.

Podemos conviver com o medo, isso basicamente é o que o diferencia da Fobia.

Podemos dizer que a Fobia é uma espécie de medo exagerado, que nos impede de realizar algo, causando ansiedade num grau elevadíssimo. Sua característica mais importante é o comprometimento da relação que o sujeito estabelece com o mundo que o cerca. No caso da fobia, o medo não prepara o indivíduo para decidir entre lutar ou fugir, ele o paralisa, impede que se relacione com o objeto de seu medo.

De acordo com a psicóloga Neuza Corassa, fundadora do CPEM – Centro de Psicologia Especializado em Medos, em Curitiba, a fobia pode surgir de três maneiras:

1- Por ouvir histórias ruins que fazem a pessoa ficar traumatizada com a situação.
2 – Por associação. Exemplo: A pessoa está ansiosa em um dia horrível, entra em um elevador e o associa ao momento ruim.
3 – Por ter passado pela experiência traumática com o objeto/situação de sua fobia.

Dados levantados pelo CPEM apontam como características de pessoas com propensão a desenvolver fobias:

  • Excesso de responsabilidade
  • Detalhistas e competentes
  • Importam-se com o olhar do outro
  • Dificuldade de receber críticas
  • Organizadas
  • Críticas
  • Sensíveis aos sentimentos
  • Inteligentes
  • Elevada consciência social
  • Sentem necessidade de ter o controle

Entre as fobias mais comuns estão: fobia de avião ( necessidade de estar no controle ). Fobia de animais ou insetos (no inconsciente pode estar o medo do que o mesmo possa transmitir ). Fobia de lugares fechados ou altos. Fobia de ir ao dentista. Fobia do escuro ( o escuro está ligado com a dificuldade de confiar no desconhecido ). Fobia de tempestades ( pessoas que tiveram excesso de proteção na infância ). Fobia social ( segundo o médico psiquiatra Márcio Bernik, “Ansiedade social todos nós temos. É normal sentir certo grau de preocupação com a imagem e ao falar com uma autoridade ou com uma pessoa que não conhecemos, mas a maioria consegue lidar com essa sensação de desconforto. Algumas pessoas, porém, chegam a evitá-la de modo tão intenso que comprometem a qualidade de vida. Esse tipo de esquiva fóbica é o que chamamos de fobia social.”

O trauma é uma experiência dolorosa que acarreta numa exacerbação do medo, o que pode conduzir ao estresse, envolvendo mudanças físicas no cérebro e afetando o comportamento e o pensamento da pessoa, que fará de tudo para evitar reviver o evento que lhe traumatizou. Uma fobia também pode ser gerada por um trauma.

Fobias Medos Traumas

Uma resposta para “Fobias, Medos e Traumas”

  1. Excelente texto. Muito bem colocado todos os medos bloqueiam nossas emoções e com isso afetam.nosso físico. Tenho gratidão por partilhar algum tempo de vida juntas Lígia. Namasthe .

Os comentários estão desativados.