Arquétipos

Conceito de Arquétipo:  na Psicologia Analítica, significa a forma imaterial à qual os fenômenos psíquicos tendem a se moldar. C.G.Jung usou o termo para se referir a estruturas inatas que servem de matriz para a expressão e desenvolvimento da psique.

Certo, agora vamos para uma explicação mais acessível.

O termo “arquétipo” tem suas origens na Grécia antiga, as palavras raiz são archein que significa “original ou velho” e typos que significa “padrão, modelo ou tipo”, o significado combinado é “padrão original” do qual todas as outras pessoas similares, objetos ou conceitos são derivados, copiados, modelados, ou emulados.

Todo Arquétipo é um Símbolo, e esses símbolos emitem uma onda de informação, geradora de neurotransmissores, independente se há crença ou não das pessoas que estão sendo influenciadas. Independente de onde fomos criados, do país que vivemos e das nossas religiões e crenças, esses símbolos são muito parecidos para todos.

É por isso que os arquétipos estão presentes nos mitos, lendas e contos de fadas. São eles que dão o verdadeiro significado para as estórias que passamos de geração em geração. Afinal de contas, as pessoas criam estas estórias para externar o que existe no inconsciente. Hoje os arquétipos podem ser encontrados nos filmes, na publicidade e em quase tudo que está ao nosso redor.

Os arquétipos nos ajudam a satisfazer algumas de nossas principais necessidades, como a necessidade de realização, pertença, independência e estabilidade.

Hoje os arquétipos são bastante usados na publicidade e propaganda, além dos símbolos temos também uma combinação de cores que são o verdadeiro sucesso, pensem por exemplo na mistura do  amarelo, vermelho e azul e vai lembrar de imagens como : Mc Donalds, Banco do Brasil, Itaú  ( pensou ? )

Existem 12 principais arquétipos:

Herói

Bobo da Corte

Criador

Inocente

Fora-da-lei

Cara Comum

Prestativo

Explorador

Mago

Amante

Governante

Sábio

Através do Tarô mitológico, podemos identificar em qual arquétipo está nossa vibração.  ( Livro: Jung e o tarô uma jornada arquetipica ).

Podemos usar a Energia dos Arquétipos para realização de Vendas, para Harmonizar a nossa casa, nossos relacionamentos com as pessoas e muito mais.

Veja mais post relacionados em: https://www.instagram.com/universo__terapeutico/

 

Fonte:

 

Os  Arquétipos e o Inconsciente Coletivo de Carl G. Jung

Tipos Psicológicos de Carl G. Jung

Mitos E Arquetipos Na Arteterapia de  Ligia Diniz

O homem e seus símbolos de Carl G. Jung

Site: Helio Couto