Biopsicanálise com a Biopsicanalista Lígia Mara Daniel, Psicóloga e Psiquiatra


Biopsicanálise com a Biopsicanalista Lígia Mara Daniel, Psicóloga e Psiquiatra


A função da Biopsicanálise é ser uma ferramenta de autoconhecimento do assistido para ele se conhecer, se compreender, identificar quais são suas dores emocionais, saber olhar para elas, compreender como e em que circunstâncias elas doem, descobrir a origem de suas dores e resignificá-las de forma a ter uma vida emocionalmente feliz.

O quê seria uma vida emocionalmente feliz? Conseguir amar e produzir de forma satisfatória para si mesmo.

A diferença entre:

Biopsicanálise.

É a psicanálise considerando o ser humano na sua completude enquanto espírito. Enquanto a psicanálise tradicional trata apenas do indivíduo sentado à sua frente na Biospicanálise compreende que o indivíduo possui uma alma que tudo sabe e considera seus 7 corpos:

1- Corpo atmico
Eu superior 2- Corpo búdico
3- Corpo mental ou superior abstrato
4- Corpo mental concreto ou mental inferior
Eu inferior 5- Corpo astral ou emocional
6- Duplo etérico ou vital ou energético
7- Corpo físico

A velocidade no desenrolar das questões do indivíduo tanto na biopsicanálise quanto da psicanálise depende da condição que a pessoa se encontra para lidar com as suas “dores” na alma.

Na Biopsicanálise se necessário entramos com técnicas terapêuticas que auxiliam no processo doloroso sem ferir o processo de autoconhecimento do assistido.

As técnicas auxiliares que podem vir a ser utilizadas são:

- Imantoterapia: pode ser utilizado para harmonizar o assistido se o mesmo tiver ficado muito sensibilizado por alguma questão que trouxe em suas sessões.

- RIC (Renovação da Informação Celular): Trata bloqueios energéticos no corpo físico e emocional do assistido gerados devido a traumas emocionais que ficam com suas memórias enraizadas no corpo da pessoa. Ex.: toda vez que passa por alguma situação semelhante tidas as células do corpo da pessoa reagem da forma que já estava acostumada a reagir para aquele tipo de situação devido a memória celular e dessa forma a pessoa não consegue se livrar de emoções que não lhe fazem bem.

- Biodual: Técnica que auxilia o cérebro a processar fatos traumáticos que na ocasião a pessoa sequer conseguiu compreender devido a dor emocional gerada na ocasião. Com essa técnica a pessoa consegue compreender na completude a situação traumática de forma a perceber os detalhes despercebidos de quando ocorreu sem reviver mais a dor que possuía da situação.

O uso dessas técnicas auxiliam a evolução do assistido nas suas sessões de biopsicanálise, pois com dor emocional aliviada a pessoa consegue olhar para a questão e se compreender melhor com relação aos fatos ocorridos e dessa forma seguir no seu processo de autoconhecimento.

Como funciona uma sessão de Biopsicanálise?

Inicialmente tem-se uma primeira sessão chamada de entrevista entre o assistido e o Biopsicanalista onde a pessoa leva o motivo que a fez procurar por biopsicanálise e o biopsicanalista conduz a conversa para começar a conhecer seu assistido.

Essa sessão serve para que o assistido veja se sentiu afinidade com o biopsicanalista para se abrir e o profissional conhecer seu cliente.

A partir daí continua as demais sessões onde o assistido vai trazendo as questões que deseja colocar para tratar. A função do biopsicanalista é conduzir o assistido no seu processo de autoconhecimento, portanto o biopsicanalista nunca dirão ao assistido sua opinião pessoal para uma questão, pois para psicanálise e biopsicanálise não existe certo ou errado, normal ou anormal. Existe sim a realidade percebida pelo assistido.

O biopsicanalista irão fazer pontuações ao assistido conforme ele vai trazendo suas questões para que o assistido comece a perceber melhor suas próprias colocações e a partir daí perceber como se sente e se porta diante de sua vida.

A técnica mais utilizada pelo biopsicanalista é a escuta analítica (onde percebe os detalhes de tudo o que o assistido diz e como) e atenção flutuante (onde o biopsicanalista consegue perceber o que o assistido diz de formas diferentes em circunstâncias diferentes).

No entanto existem diversos recursos que podem ser utilizados tanto numa sessão de biopsicanálise quanto de psicanálise.

Podemos usar diversos recursos manuais para que o assistido faça um trabalho para colocar para forma de forma simbólica suas emoções, pois muitas vezes é muito difícil transformar em palavras o que sequer sabemos que sentimos. Essas técnicas trazem um grande resultado.

O material a ser utilizado para essa expressão simbólica é o mais variado possível e pode variar tanto de uso de giz de cera, lápis de cor, fitas, a uso de baralho cigano, taro mitológico a solicitar que a pessoa escreva uma redação (nos casos de pessoas que adoram ler e escrever).

Com pessoas que gostam de baralhos de uma forma geral o uso de taro mitológico de baralho cigano são ferramentas interessantes que podem ser utilizadas.

Com o uso desses materiais a pessoa consegue expressar a emoção que sente contornando sua dor emocional.




Biopsicanálise com a Biopsicanalista Lígia Mara Daniel, Psicóloga e Psiquiatra